i'm gabu

Koutetsujou no Kabaneri

| |
  Uma criação original da Wit Studio, Koutetsujou no Kabaneri ao primeiro ver parece uma cópia de Shigeki no Kyojin, mas é só assistir alguns minutos para notar as diferenças que são maiores e melhores do que as semelhanças. O anime estreou nessa temporada de primavera no Japão e reacendeu meu espírito otaku, se ele conseguiu esse feito em mim, merece pelo menos um pouco da sua atenção.



Nome: Koutetsujou no Kabaneri
Ano: 2016
Produtora: Wit Studio
Diretor: Tetsuro Arake
Nº de Episódios: 12

  No meio da Revolução Industrial Japonesa, os humanos vivem dentro de cidades muradas para se proteger dos perigos de fora, conhecidos como Kabane, humanos contaminados que se tornam monstros deformados com desejo de sangue, extremamente difíceis de serem mortos, a não ser que perfurem seu coração blindado.

  O único meio de transporte seguro para viajar entre as cidades são os Hayajiro, trens á vapor gigantes e blindados. A história se inicia quando um hayajiro que estava indo para a cidade de Aragane é invadida por kabanes que infectam toda a tripulação e faz com que o trem descarrile dentro da cidade, liberando os monstros.

  Os sobreviventes, guiados pela governante Ayame, deixam a cidade por meio de outro hayajiro. Onde agora deverão sobreviver dos perigos de fora com a ajuda de um grupo composto principalmente pelos bushis (guarda-costas) Kurusu e Kibito, os mecânicos Takumi e Sukari, a maquinista Yukina, Kajika, e os kabaneri Mumei e Ikoma, que serviram pro primeiro plot e são os protagonistas do anime.


  A sinopse é realmente bem clichê, parecendo até um enredo de Resident Evil, mas a relação entre o grupo de protagonistas é bem legal e funciona, você acaba gostando de todos ali, principalmente porque os desafios que eles enfrentam os fazem se aproximar e trocar confiança. 

 Mas quem ganha o foco do anime é a Mumei e o Ikoma. Quando Ikoma estava terminando de construir sua arma capaz de perfurar facilmente o coração dos kabane ele acaba sendo mordido por um dos monstros que invadiram a cidade, mas de algum modo consegue controlar a infecção e se torna um Kabaneri, um hibrido que mantém a consciência de humano mas ganha as habilidades dos kabane e consequentemente o desejo por sangue. Mumei é uma garotinha bad-ass de apenas 12 anos que também é uma kabaneri, só que a mais tempo, ela é fodona do anime e a personagem que protagoniza as melhores cenas de ação. O anime está mostrando como ela está perdendo memórias de quando ela era humano e o medo constante que ela tem de se dominada pelo lado kabane.

 Koutetusjou no Kabaneri não possui mangá, é uma obra original dirigida por Tetsuro Arake, escrita por Ichiro Okouchi e animada pelo Wit Studio, responsável pelo Shingeki no Kyojin, por isso as semelhanças. É exibida no Japão pelo bloco NoitaminA . A animação é simplesmente impecável. Coloração, sequencias de quadros, fotografia tudo excelente, Esse foi o motivo que me fez começar a assistir.


  Vale ressaltar que a Wit Studio formada em 2012, é uma subsidiaria da Production I.G. A I.G. é um estúdio especializado apenas na produção de OVAs,enquanto a Wit se tornou um estúdio para a produção de animes. Seu primeiro lançamento foi Shingeki no Kyojin em 2013, seguido de The Roling Girls em 2014, Owari no Seraph em 2015 e Koutetsujo no Kabaneri em 2016, sem contar alguns OVAs e filmes. Ainda lançarão a segunda temporada de SnK esse ano.

  No momento da publicação desse post o anime já foi exibido até o episodio 7, faltando apenas 5 para completar o arco de 12 episódios que foram encomendados, a história fluiu em um ritmo muito bom até aqui, é capaz que o plot twist aconteça nos próximos 2 episódios e se resolver até o final. Seja lá o que for eu estou ansioso.

  É bom lembrar que a abertura foi produzida pela dupla EGOIST, também responsáveis por Guilty Crow e Psycho Pass, e é simplesmente épica, como tudo que eles produzem. 

Ahh só queria informar que KnK não é cópia de SnK, parem de fogo no cu povo chato

Nenhum comentário, seja o primeiro

Postar um comentário