i'm gabu

The Real O’Neals

| |


  Em uma tarde que não tive que ir para o trabalho e infelizmente estava morrendo de tédio e calor, abro o site que costumo baixar minhas séries semanais e me deparo com o The Real O’Neals e a sinopse já me chama a atenção por ter a palavra ‘homossexual’. Claro que precisei ir ver e acabei me apaixonando por essa nova série de comédia. Aviso logo que essa resenha é baseada totalmente no primeiro episódio, já que a a série estreou esse mês, dê uma olhada no trailer abaixo e se gostar continue lendo o post.



Confira o trailer da série The Real O'Neals com legenda!#Sinopse: A família perfeita. Entretanto, tudo vira de cabeça para baixo quando o filho mais novo resolve assumir que é gay. O que parece ser o fim do ideal familiar, na verdade acaba sendo o início de uma bela jornada, quando todos param de fingir ser perfeitos e mostram como realmente são.Subs by: Bruno AlexanderMundo das Séries
Publicado por Mundo das Séries em Terça, 1 de dezembro de 2015

Nome: The Real O’Neals
Data de Lançamento: 02 – 03 – 2016
Episódios: Ainda em lançamento
Temporadas: 01 (em lançamento)
Canal: ABC
Elenco: Martha Plimpton, Jay R. Ferguson, Noah Galvin
Bebe Wood, Mary Hollis

  Vamos começar falando sobre os O’Neal. Uma família extremamente religiosa e que vivem em função disso. Eileen, a mãe, é daquelas que seguem a palavra de Deus e meio que obrigam o resto da família a também segui-la nisso. Logo no começo do episódio mostra que ela está encarregada de um evento da igreja e que só faz isso porque gosta de ser o centro das atenções. Fiquei chocado porque isso está presente na minha realidade, desde que me mudei de São Paulo para uma vila extremamente religiosa aqui no interior do Ceará, eu convivo diariamente com cristãos/crentes que dizem seguir os ensinamentos mas distribuem ignorância e egocentrismo usando a Biblia como desculpa.

  Kenny, o filho do meio, é gay mas aceita sua orientação por ser ensinado desde cedo que ser homossexual é errado e pecado. Ele namora uma menina da sua igreja chamada Mimi, mas acaba ficando sem saída quando ela resolve que quer fazer sexo com ele. Ele se tranca no banheiro com uma caixa de camisinhas e entra em um dilema onde decidirá se fará sexo com a menina para afirmar sua heterossexualidade ou aceita sua verdadeira orientação sexual. O desfecho dessa cena é simplesmente hilário.



  A solução que Kenny escolhe acaba dando errado e todo mundo descobre as camisinhas, o que acaba se tornando uma fofoca entre o pessoal da igreja, aumentado ainda mais por aquela ‘amiga’ fofoqueira, que na séria é Marcia, a rival de Eileen. Agora Eileen tenta reconstruir sua reputação dentro do comunidade da sua igreja, mas não esperava que os outros membros da família também guardassem segredos embaraçosos que todos acabam descobrindo.

  Umas cenas que me chamaram a atenção foi quando o pai mostrava a o jeito dele de educar os filhos. Se ele estava ensinando os perigos da direção, ele levava eles ara ver um acidente de carro (já que ele é policial). Quando aconteceu o caso do Kenny e a Mimi, ele o levou para ter conselhos com uma prostituta, que de cara percebeu que o menino era gay. No decorrer do episódio Eileen tenta dar uma lição em Kenny por ter quase transado, que fica saturado sobre sua batalha interna entre aceitar ser gay ou ser hetero e agradar a sociedade, ele acaba escolhendo falar para os pais sobre sua real orientação mas no meio do processo toda a família acaba revelando seus segredos o que no final das contas os aproxima.

  Simplesmente amei essa série. Mostra a realidade de uma forma cômica e leve como as séries desse gênero costumam fazer e apresenta de forma clara as brigas internas e medo que nós homossexuais passamos antes de aceitar nossa orientação, amei muito. Mas mexer com religião sempre gera hate da comunidade religiosa estadunidense, que fez um boicote e assinatura pedindo para que a série não fosse transmitida por “””estereotipar os católicos”””. O que acabou dando em absolutamente nada (risos), sem falar que The Real O’Neals está recebendo bastantes criticas positivas.

Ahh não posso esquecer de falar do choque que levei achando que Noah Gavin, o ator do Kenny tinha uns 13 anos, mas na verdade o personagem tem 16 e o ator 20 anos. #xocado

Ficou com vontade de assistir a série ou já viu o primeiro episódio? Deixe sua opnião nos comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro

Postar um comentário